Mulheres bonitas – em cadeira de rodas

Marcos Guterman

04 de junho de 2012 | 10h00

 

Estreia hoje na TV americana um reality show chamado Push Girls. Ele reúne cinco moças que sofreram acidentes ou tiveram doenças que as obrigam a andar de cadeira de rodas. A ideia é mostrar que, a despeito das óbvias limitações, elas podem levar uma vida quase normal.

“As pessoas de nosso convívio conseguiram lidar com a paralisia e perceberam que não era uma tragédia”, disse Mia Schaikewitz, de 33 anos, paraplégica desde os 15. “O legal do programa é que os telespectadores vão ver isso.”

As jovens só se conheceram depois que ficaram paraplégicas e agora são muito amigas, quase irmãs, segundo dizem. O elo entre elas foi a modelo Angela Rockwood, que ficou tetraplégica há 11 anos num acidente de carro. Foi por meio de Angela que o programa tomou forma: ela queria mostrar o dia a dia das amigas e como elas são felizes.

“Acho que as pessoas temem se aproximar de nós e temem ter relacionamentos conosco porque acham que vão encontrar algo negativo”, lamenta Mia. “Se eles nos vissem como somos em nosso cotidiano, saberiam que isso (a cadeira de rodas) é apenas um acessório.”

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.