Muçulmanos vetam scanners em aeroportos

Marcos Guterman

12 de fevereiro de 2010 | 00h48


O scanner de corpo em aeroporto: segurança é para todos?

O Fiqh Council of North America, conselho muçulmano dos EUA, emitiu uma fatwa (declaração jurídico-religiosa) segundo a qual scanners em aeroportos, que fiscalizam o corpo dos passageiros, violam as leis islâmicas.

A fatwa diz que “mulheres e homens não podem ser vistos nus por outros homens ou mulheres”. Segundo o texto, o pudor é parte da fé islâmica. “O Alcorão manda cobrir as partes íntimas.”
Os estudiosos do Fiqh dizem que, em vez de se submeter aos scanners, os passageiros muçulmanos devem insistir que a revista seja feita por agentes de segurança.

O Fiqh Council of North America foi o mesmo que, em 2005, emitiu uma fatwa contra o terrorismo suicida, dizendo tratar-se de “haram” – contrário aos preceitos islâmicos. Pelo jeito, não funcionou muito.

Tendências: