Manifestações pacifistas? Pense de novo

Marcos Guterman

12 de janeiro de 2009 | 00h00

Anteontem, em Londres, um grupo de manifestantes protestava diante da Embaixada de Israel. Um integrante de um movimento de esquerda britânico, o Alliance for Workers’ Liberty (AWL), agitava duas bandeirinhas, uma palestina e uma israelense. Foi hostilizado por muçulmanos e teve de se retirar da manifestação.

Ontem houve nova passeata, da qual o mesmo grupo participou. Os integrantes do AWL lamentaram que “as vozes mais altas no protesto eram pró-Hamas”. Havia gente gritando “Israel tem de acabar” e “do rio ao mar, a Palestina tem de ser livre”. Nos alto-falantes ouvia-se: “Destrua Israel! Destrua o capitalismo! Uma solução, revolução! Vitória ao Hamas! Os foguetes estão chegando perto de Tel Aviv!”.

Um membro do AWL resumiu: “Isso é uma manifestação de guerra, e nós queríamos uma manifestação de paz”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.