Justiça da Índia nega direitos a “empregadas sexuais”

Marcos Guterman

26 de outubro de 2010 | 00h04

A Suprema Corte da Índia decidiu que mulheres mantidas em casa apenas para satisfazer o homem sexualmente não têm os mesmos direitos que uma cônjuge, informa o Telegraph.

Para os juízes, o status dessas mulheres é equivalente ao de empregadas domésticas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.