Homofobia contra adolescentes mobiliza americanos (post atualizado)

Marcos Guterman

22 de outubro de 2010 | 19h24

Uma série de casos de homofobia contra adolescentes nos EUA – um dos quais resultou no suicídio de um estudante da Universidade Rutgers – deflagrou uma campanha no país para tentar impedir que tragédias assim se repitam. Chamado de “It Gets Better” (“vai melhorar”, em tradução livre), o movimento reúne vídeos no YouTube gravados por religiosos, artistas e pessoas comuns que convidam os jovens gays a superar os traumas e seguir adiante. A ideia ganhou força, e agora quem deu seu depoimento foi a secretária de Estado Hillary Clinton.

Em seu vídeo, Hillary se diz “grata” pela ajuda que recebe de seus assessores homossexuais e celebra o espírito de liberdade nos EUA: “Não faz muito tempo, essas pessoas não poderiam trabalhar se assumissem sua homossexualidade, mas hoje elas podem, porque a situação melhorou. E vai melhorar para você”.

Atualização: o presidente Barack Obama também aderiu à campanha. O vídeo em que ele pede calma aos jovens homossexuais assediados nas escolas pode ser visto aqui.

Tudo o que sabemos sobre:

Hillary Clintonhomossexualidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.