Homer Simpson é mesmo católico?

Marcos Guterman

19 de outubro de 2010 | 23h01

O jornal do Vaticano não deixou dúvidas: em artigo recente, o L’Osservatore Romano afirmou que “Homer Simpson é católico”. A Igreja baseou sua conclusão num episódio, de 2005, em que Homer e seu filho, Bart, se convertem ao catolicismo por causa da amizade de Bart com um padre. Além disso, segundo o jornal, os personagens do seriado, bem ou mal, mencionam aspectos da religião de forma recorrente.

Mas o Vaticano se precipitou em sua conclusão, disse Al Jean, produtor executivo do seriado, ao Entertainment Weekly. A igreja que os Simpsons freqüentam é protestante. “Já mostramos claramente que Homer não é católico”, disse Al Jean. “Eu acho que Homer não poderia viver sem comer carne às sextas; aliás, não conseguiria nem por uma hora.”

Se resolver se converter, porém, Homer – que não dispensa uma cerveja no bar do Moe – terá um bom motivo: a diocese de Roma inaugurou um bar, chamado GP2 (iniciais de João Paulo 2º), para atrair jovens. “Queremos acabar com a ideia de que, para ser católico, você precisa ser sério e triste”, disse Gianluigi De Palo, um dos organizadores, ao Telegraph. “A intenção aqui é mostrar que ser católico pode ser divertido.”

Tudo o que sabemos sobre:

Igreja CatólicaOs Simpsons

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: