Guantánamo, afinal, era só um detalhe

Marcos Guterman

15 de maio de 2009 | 00h40


Cartaz da campanha eleitoral de Obama: mudança?

O presidente dos EUA, Barack Obama, indicou que pretende manter alguns dos suspeitos de terrorismo presos por tempo indefinido, sem julgamento. A diferença em relação ao governo Bush é que essa turma não ficará em Guantánamo, mas em algum lugar dos EUA.

A discussão mostra como está difícil para Obama equilibrar suas promessas de campanha, cheias de críticas à “guerra ao terror”, com a obrigação de garantir a segurança dos americanos.