Gays aposentados não voltam para o armário

Marcos Guterman

29 Maio 2010 | 00h08

Reportagem da Newsweek constata que os gays americanos que se aposentam estão se recusando a se tornar “invisíveis” – ou seja, assumem sua homossexualidade mesmo numa idade em que o preconceito é ainda maior do que em relação aos jovens homossexuais. Mais que isso: como não têm filhos que os sustentem, e geralmente são brigados com o resto da família, esses senhores se preocupam muito mais cedo com a aposentadoria, amealhando patrimônio para a velhice.

E o mercado americano já percebeu isso, oferecendo-lhes a oportunidade de morar em comunidades exclusivas para gays e, sobretudo, oferecendo planos de saúde que reconheçam os direitos dos parceiros homossexuais. “Eles querem as mesmas coisas que os aposentados heterossexuais”, diz Veronica St. Claire, que criou a Associação Gay e Lésbica para Aposentados. “Eles querem um lugar seguro e tranquilo para ficar.”

Mais conteúdo sobre:

aposentadoriaHomossexualismo