Felicidade depende de quem não conhecemos

Marcos Guterman

05 de dezembro de 2008 | 00h23


A felicidade está no ar

Um estudo de pesquisadores americanos publicado no British Medical Journal mostra que a felicidade é contagiosa.

Eles monitoraram 4.700 pessoas na cidade de Framingham, Massachussetts, entre 1983 e 2003. A pesquisa descobriu que pessoas felizes conseguem transmitir essa felicidade até a quem elas não conhecem diretamente, e os efeitos podem durar mais de um ano.

“Felicidade é como um estampido”, disse Nicholas Christakis, professor do departamento de sociologia de Harvard, um dos autores do estudo. “A felicidade depende não apenas de nossas ações e de nosso comportamento, mas daquelas pessoas que nem sequer conhecemos.”

Ter amigos e irmãos por perto aumenta as chances de ser feliz. Cônjuges felizes também ajudam, mas não tanto quanto amigos felizes do mesmo sexo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.