Estupradores argentinos querem ser castrados

Marcos Guterman

14 de março de 2010 | 16h46

Onze condenados por crimes sexuais em Mendoza, na Argentina, se ofereceram para participar de programa experimental de castração química, para evitar que reincidam no crime. Em troca, eles ganharão liberdade condicional, mostra o Clarín.

O processo, inédito na Argentina, supostamente reduz a libido por meio de medicamentos. Por enquanto, só voluntários podem se submeter a ele, mas as autoridades de Mendoza querem transformar o programa em algo obrigatório.

Mais conteúdo sobre:

Argentinacastraçãocrimes sexuais