E o terrorismo venceu no Irã

Marcos Guterman

20 de fevereiro de 2010 | 15h11

A oposição iraniana desistiu. Diante do terrorismo praticado pelo governo contra os dissidentes, que inclui espancamento, censura à internet e execução de presos políticos, pouca gente se dispõe a engrossar os protestos cada vez mais raros contra o regime dos aiatolás. “Acabou. Nossa única opção é deixar o país”, disse um estudante ao Washington Post.

 Resta saber quanto tempo mais o Brasil, cuja diplomacia quase sempre se pautou pela defesa de valores humanísticos, vai continuar considerando o Irã como um “sócio”, sem criticar as evidentes violações praticadas no país.

Mais conteúdo sobre:

Irã