Democracias saudáveis são assim

Marcos Guterman

06 Julho 2010 | 11h05

O Exército de Israel vai processar formalmente um soldado sob acusação de ter assassinado duas mulheres civis palestinas na ofensiva militar israelense contra Gaza no ano passado, informa a Al Jazeera. Se condenado, pode pegar 30 anos de prisão. Outros militares estão sendo investigados e devem ser indiciados em casos diversos na mesma guerra.

Enquanto isso, o Hamas trata os assassinos de mulheres civis israelenses como heróis.

Mais conteúdo sobre:

crimes de guerraHamasIsrael