De homens e vacas

Marcos Guterman

04 de fevereiro de 2010 | 00h39

Dean Pierson, de 59 anos, era meio caladão e taciturno, segundo seus conhecidos, mas era também um bom fazendeiro e trabalhava duro, 15 horas todos os dias, em Copake (Estado de Nova York). No último dia 21 de janeiro, porém, Pierson fez algo que surpreendeu a todos, conforme relato do New York Times: após a ordenha, ele pegou uma espingarda e, metodicamente, matou todas as suas 51 vacas leiteiras, uma a uma, com um tiro na cabeça. Em seguida, se suicidou.

No bilhete que deixou, Pierson disse que se sentia deprimido por causa dos problemas financeiros. A situação é semelhante à de muitos fazendeiros americanos por causa da crise do ano passado, diz o Times. “Eles são um pessoal resiliente, mas um bocado deles está desesperado”, disse um comentarista de TV especializado em agricultura.

Além disso, ele fazia o trabalho todo sem ajuda. Ordenhava sozinho, todos os dias, todas as 51 vacas. Um amigo disse que Pierson matou os vacas porque, para ele, não haveria quem as ordenhasse depois de sua morte.

Tendências: