Cheney e Bush, afinal, não eram a mesma pessoa

Marcos Guterman

13 de agosto de 2009 | 13h20


Bush e Cheney: as aparências enganam

Achava-se que Dick Cheney e George W. Bush, a dupla que governou os EUA de modo desastroso entre 2001 e 2009, fossem a mesma pessoa – isto é, um Frankenstein ultraconservador disposto a jamais pedir desculpas ou a fazer concessões, em nome da “clareza moral”. Agora, porém, parece que não é bem assim.

Pela primeira vez, o ex-vice-presidente queixou-se de Bush. Disse a interlocutores envolvidos na produção de uma biografia sua que o então presidente, já no final do mandato, estava se “descolando” dele, tomando rumo próprio – um rumo mais maleável e conciliador, provavelmente por causa de interesses eleitorais. “Depois de anos celebrando Bush como um homem resoluto”, descreveu o Washington Post, “Cheney agora revela que o ex-presidente havia se tornado um político comum.”

Isso talvez não seja o suficiente para salvar a biografia de Bush, mas a revelação de que ele irritou Cheney diminui um pouco o estrago.

Tendências: