Chávez e a bomba

Marcos Guterman

08 de outubro de 2010 | 12h00

Roger Noriega, um dos principais diplomatas americanos durante a administração de George W. Bush, está preocupado com a Venezuela. Em artigo publicado na Foreign Policy, ele alertou que venezuelanos e iranianos estão em estreita colaboração para o desenvolvimento de programas nucleares suspeitos.

Segundo Noriega, há elementos suficientes para supor que a Venezuela esteja ajudando o Irã a burlar as sanções da ONU, desenhadas para impedir que o país desenvolva um arsenal nuclear. Por outro lado, o governo de Hugo Chávez anunciou que a Venezuela está “iniciando estudos” para um programa nuclear que, para Noriega, já nasce contaminado pela proximidade com um “país delinqüente” como o Irã.

Noriega diz que os EUA e seus aliados precisam agir imediatamente para impedir que Chávez tenha a bomba: “Ignorar o que Chávez e seus amigos estão prestes a fazer bem debaixo no nosso nariz não é mais uma opção”.

Tudo o que sabemos sobre:

bomba atômicaIrãVenezuela

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.