Celso Amorim: "É uma coisa desse tamanhinho"

Marcos Guterman

02 de agosto de 2009 | 18h07

O jornal The New York Times diz ter obtido documentos que comprovam a ajuda do governo da Venezuela às Farc. Já o jornal El País publicou novas evidências de que as Farc ajudaram a financiar a campanha eleitoral do presidente do Equador, Rafael Correa.

Diante disso, é lícito perguntar: que atitude vão tomar os governos sul-americanos que tão zelosamente reclamaram da presença de militares americanos em bases na Colômbia?

É provável que não aconteça nada, a julgar pelo que disse o chanceler brasileiro, Celso Amorim, à Folha, quando questionado sobre o episódio das armas suecas compradas pela Venezuela e que foram encontradas com a guerrilha colombiana: “Vamos e venhamos, é só um episódio. Muitas armas chegam lá, nas Farc, como chegam às favelas do Rio. Esse episódio é uma coisa desse tamanhinho comparado com as bases militares”.

Tendências: