Bin Laden é mesmo um fanfarrão

Marcos Guterman

29 de janeiro de 2010 | 13h32

O líder da organização genocida islâmica Al Qaeda, Osama Bin Laden, agora está preocupado com o aquecimento global. Ele responsabilizou os EUA pelas mudanças climáticas e pediu um boicote aos produtos americanos, com o objetivo de prejudicar a economia do país. Para ele, somente “soluções drásticas” salvarão o planeta da destruição.

Segundo o Washington Post, é o primeiro discurso de Bin Laden em que ele tenta seduzir uma audiência além dos militantes islâmicos. E o pior é que é bem capaz de dar certo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.