Antes tarde…

Marcos Guterman

25 de agosto de 2009 | 00h13


Calley faz seu mea culpa sobre o…


… massacre de My Lai: remorso

William Calley, único militar do Exército dos EUA punido pelo massacre de My Lai, enfim pediu desculpas. Quatro décadas depois de um dos piores crimes de guerra cometidos pelos americanos, em que de 300 a 500 civis vietnamitas (homens, mulheres e crianças) foram assassinados por um grupo de soldados sob seu comando, durante três horas de massacre e desumanidade, Calley declarou numa palestra no Estado da Geórgia:

“Não passa um dia em que eu não sinta remorso pelo que aconteceu naquele dia em My Lai. Eu sinto remorso pelos vietnamitas que matei, pelas suas famílias, pelos soldados americanos envolvidos e por suas famílias. Eu realmente lamento muito”.

Calley foi condenado à prisão perpétua pelo crime, cometido em 16 de março de 1968, mas o presidente Nixon mandou converter a pena em prisão domiciliar, e ele só cumpriu três anos de reclusão. Além disso, Jimmy Carter, então governador da Geórgia, considerava Calley somente um “bode expiatório”, e o ex-oficial ganhou o apoio da maior parte da população.

Embora tenha reconhecido seu papel no massacre, Calley reiterou que estava apenas cumprindo ordens.

Via The Lede

Tendências: