Amizades inconvenientes

Marcos Guterman

16 de setembro de 2009 | 18h33

O Hizbollah se orgulha de ser honestíssimo. No entanto, nos últimos dias está difícil para seu líder, o xeque Hassan Nasrallah, explicar as relações do grupo xiita com Salah Ezzedine, o homem agora conhecido como o “Bernie Madoff do Líbano”. Assim como Madoff, Ezzedine é acusado de criar um esquema de “pirâmide” financeira que arruinou centenas de investidores libaneses. Ele está preso, e o dinheiro sumiu.

A maioria das vítimas é de pequenos agricultores e comerciantes xiitas que não exigiram nenhuma garantia de Ezzedine – afinal, ele era muito ligado ao Hizbollah, o que para eles era mais que suficiente, mesmo diante da inacreditável promessa de lucro de até 50%.

Como era previsível, já tem gente no Líbano dizendo que a culpa pela fraude não é de Ezzedine, mas dos EUA e de Israel.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.