Ahmadinejad e a imprudência brasileira

Marcos Guterman

23 de setembro de 2009 | 00h40

O presidente Lula aceitou receber em Nova York a visita do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. É difícil saber o que o Brasil tem a ganhar ao tirar Ahmadinejad do isolamento diplomático, principalmente na semana em que o iraniano reafirmou seu anti-semitismo ao negar o Holocausto.

A diplomacia do governo Lula parece entender que considerações morais não podem atrapalhar o projeto de tornar o Brasil um protagonista geopolítico.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.