Agora é o papa que critica os scanners de aeroporto

Marcos Guterman

22 de fevereiro de 2010 | 22h44

Depois dos religiosos muçulmanos e judeus, agora é a Igreja Católica quem se insurge contra os scanners de aeroporto, cuja função é tentar flagrar terroristas com bombas atadas ao corpo.

Conforme registro do Telegraph, o papa Bento 16, sem mencionar diretamente o equipamento, disse que, mesmo diante da ameaça de atentados terroristas contra aviões, “não se deve esquecer que o respeito ao primado da pessoa humana”. Para ele, a “dignidade humana deve ser preservada”.

Tudo o que sabemos sobre:

aeroportopapascannerterrorismo

Tendências: