A vitória do terrorismo

Marcos Guterman

03 Maio 2010 | 10h43

A vulnerabilidade das grandes metrópoles ao terrorismo ficou evidente no último sábado, quando a polícia de Nova York frustrou, por um triz, um atentado em plena Times Square. Mesmo depois do 11 de Setembro, a cidade americana ainda carece de segurança específica contra o terror, como bem lembrou o blog de Gustavo Chacra. Trata-se de um dilema urbano característico de nosso tempo: como lidar com a ameaça de ruptura brutal do cotidiano sem alterá-lo de antemão, ou seja, como as autoridades podem prevenir o terrorismo sem acabar com aquilo que dá vida às cidades, que é precisamente sua organização caótica.

Entre as reações ao atentado frustrado na Times Square, um leitor do New York Times sugeriu que se introduzisse naquela região da cidade o “Anel de Aço”, experiência da City londrina contra os ataques do IRA, nos anos 90. Trata-se de uma série de bloqueios (de concreto, e não de aço), com policiais montando guarda dia e noite e câmeras de vigilância às pencas, para evitar os atentados.

É a opção pela descaracterização da cidade como o lugar das trocas e da livre circulação de pessoas, elementos que estão no centro do próprio espírito da civilização.

É justamente isso o que desejam os terroristas.

Mais conteúdo sobre:

Nova Yorkterrorismo