A Venezuela ainda não afundou, apesar de Chávez

Marcos Guterman

05 de dezembro de 2009 | 00h29

Hugo Chávez nacionalizou seis bancos em uma semana. Em vez de oferecer crédito e acalmar os rumores de que o sistema bancário pode estar em colapso, Chávez jogou álcool na fogueira ao anunciar que está disposto a nacionalizar tudo, se for o caso.

Ainda não há uma corrida aos bancos grandes, mas a tensão no país é crescente a respeito do real estado da economia do país. Assim como ocorreu na crise bancária dos EUA, os bancos não estão emprestando dinheiro uns aos outros, o que está secando o crédito. Para analista citado pelo Wall Street Journal, a Venezuela vai entrar em parafuso: “É questão de tempo”.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.