A realidade teima em desmentir a militância anti-Israel

Marcos Guterman

02 de novembro de 2011 | 21h10

Saiu o Índice de Desenvolvimento Humano da ONU. Os territórios palestinos aparecem em 114º lugar, no bloco dos países com desenvolvimento “médio”. Frequentemente classificados como “campo de concentração a céu aberto” pela militância engajada em demonizar Israel, os territórios palestinos têm um nível de desenvolvimento superior ao da África do Sul e da Índia, dois dos festejados “Brics”. A vida por lá também é melhor do que na Síria e no Iraque e equivalente à do Egito, se a ideia é comparar com países da região.

É evidente que a situação na Palestina poderia ser muito melhor se não fosse a vergonhosa ocupação israelense. Por outro lado, o cenário por lá certamente é bem menos dramático do que a propaganda anti-Israel faz supor. Cada vez que surgem dados que expõem os exageros retóricos dessa militância, fica claro que o objetivo dela não é chamar a atenção para o drama palestino, e sim deslegitimar Israel.