A imprensa realmente gosta de Obama

Marcos Guterman

30 de abril de 2009 | 01h14

A cobertura da imprensa americana dos primeiros dois meses do governo de Barack Obama foi muito mais positiva do que no mesmo período do governo Clinton e da gestão Bush, mostra pesquisa do Pew Research Center’s Project for Excellence in Journalism.

O tom das menções a Obama foi positivo em 42% dos casos, enquanto as citações negativas chegaram a 20%. Outros 38% foram neutros. Bush teve 22% de menções positivas, e Clinton, 27%.

Os especialistas sugerem que a vantagem de Obama pode se explicar por seu ritmo alucinante de governo (que a Economist chamou de “hiperatividade“). “Os dados sugerem que o presidente conduziu a narrativa midiática ao responder à crise econômica com tantas propostas novas e ao produzir tantos eventos que ficou difícil para os críticos e para a mídia acompanhar”, diz o estudo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.