A fábula da convivência pacífica entre os povos

Marcos Guterman

14 Julho 2010 | 00h07

livro

A rainha Rania, da Jordânia, escreveu um livro infantil que conta a história de Lily e Salma, duas amigas que brigam por causa de preconceitos. A discussão ocorre em torno do lanche que cada uma levou para a escola – o de Lily era um sanduíche com pasta de amendoim, e o de Salma, pita com homus. A disputa envolve a escola toda, mas, no fim, elas não só fazem as pazes como promovem uma festa em que todos os alunos trocam seus lanches, para aprender sobre as diferenças culturais.

A mensagem do livro é clara: é preciso conhecer o outro, ter a mente aberta e promover o multiculturalismo. A própria rainha Rania, porém, parece que não acredita nessa mensagem. Segundo o jornal israelense Haaretz, inexplicavelmente ela recusou várias ofertas para publicar seu livro em hebraico.