A Copa do Mundo vai ser uma festa

Marcos Guterman

05 de março de 2010 | 14h01

As autoridades da África do Sul calculam que 40 mil prostitutas entrarão no país para “trabalhar” na Copa do Mundo. Como 16% dos sul-africanos têm Aids, a possibilidade de um desastre é grande. “O dinheiro fala mais alto, e haverá bastante dinheiro para prostituição na África do Sul em 2010”, resumiu David Bayever, da polícia local.

Mais conteúdo sobre:

Copa do MundoProstituição