A Copa de Kissinger

Marcos Guterman

01 de abril de 2009 | 00h00


Kissinger e Pelé: paixão pelo futebol

A liga norte-americana de futebol escolheu Henry Kissinger como garoto-propaganda da candidatura dos EUA para sediar a Copa de 2018 ou a de 2022.

O ex-secretário de Estado dos EUA, Prêmio Nobel da Paz em 1973 por negociar o fim da Guerra do Vietnã, é conhecido por sua paixão pelo futebol. Em edição da revista Time sobre as pessoas mais importantes do século 20, o verbete “Pelé” foi escrito por ele: “Para aqueles que amam o futebol, Edson Arantes do Nascimento, conhecido vulgarmente como Pelé, é um herói”.

Kissinger terá de enfrentar outros candidatos, como Inglaterra, Austrália, Japão, Catar, México, Rússia, Indonésia e Coréia do Sul. Terá de enfrentar também as acusações de praxe: a de que ajudou a derrubar Allende no Chile e a de que articulou a Operação Condor, concerto entre as ditaduras sul-americanas para reprimir opositores.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.