A China quer o Nobel da Paz

Marcos Guterman

17 de março de 2010 | 18h17

Em editorial, o jornal chinês Global Times defende que está na hora de um chinês ganhar o Nobel da Paz. Mas não os habituais candidatos chineses – normalmente os dissidentes políticos do regime ditatorial de Pequim. Para o Global Times, essa turma não passa de “radicais” e “separatistas”, que se beneficiam do lobby de ocidentais cujo objetivo é “seqüestrar” o Nobel da Paz para usá-lo como “plataforma anti-China”.

Para o Global Times, aqueles que passaram os últimos 30 anos “dedicando-se ao desenvolvimento da China” deveriam ser considerados candidatos ao prêmio, de acordo com os “interesses da maioria dos chineses”.

O editorial afirma ainda, a título de argumentação pelo Nobel, que “a liberdade de expressão e o respeito aos direitos humanos são valores universais guardados pelos chineses”.

Mais conteúdo sobre:

ChinaNobel da Paz