Candidatos querem atrair jogos do futebol olímpico para seus Estados em 2016

Sucesso de público da Copa atrai interesse para organização de partidas das Olimpíadas.

Marcelo de Moraes

14 de julho de 2014 | 12h14

O sucesso das partidas da Copa do Mundo já faz com que candidatos aos governos reivindiquem que partidas do futebol das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, possam ser disputadas em seus Estados. Ao contrário da Copa, a Olimpíada tem uma sede fixa para a imensa maioria de suas competições. Mas algumas modalidades, como o futebol, são tratadas de forma diferente. Nos jogos de 2016, as partidas do futebol, masculino e feminino, serão realizadas em cinco cidades: Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Brasília e Salvador.
Essa possibilidade de ter o futebol olímpico em outras cidades já despertou o interesse dos candidatos cujos Estados sediaram partidas da Copa. E a idéia seria expandir essas cinco cidades sedes para outras que receberam com sucesso jogos entre as seleções internacionais.
Pelo menos dois candidatos já defendem abertamente a ideia. No Paraná, a senadora petista Gleisi Hoffmann, ex-ministra da Casa Civil, articula para que o futebol olímpico tenha partidas em Curitiba.
“Vou conversar com o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, para levarmos alguns jogos da Olimpíada, masculino ou feminino, para Curitiba. Com Estado e prefeitura em colaboração, podemos ter um desempenho ainda melhor do que na Copa, que já foi bom” diz a senadora.
No Mato Grosso, o deputado estadual José Riva, candidato do PSD ao governo, também quer incluir Cuiabá na rota do futebol olímpico.
É importante lembrar que até hoje o Brasil persegue a inédita medalha de ouro olímpica, o que amplia o interesse do torcedor local pelas partidas do Brasil. Na competição, que reúne apenas 16 países – na Copa são 32 -,podem ser inscritos apenas jogadores com idade até 23 anos. Mas como são permitidas as presenças de até três jogadores com idade além dessa faixa, a seleção poderia incluir, por exemplo, destaques como Neymar e David Luiz. Outro destaque também deverá ser o futebol feminino, que tem na atacante Marta uma figura extremamente popular entre os torcedores.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.