As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Venezuela entra na polêmica e ataca Mendes

Julia Duailibi

30 de maio de 2012 | 17h47

A Embaixada da Venezuela no Brasil criticou as declarações do ministro Gilmar Mendes (Supremo Tribunal Federal) ao O Globo, publicadas hoje. Em entrevista ao jornal, Mendes teria dito que o “Brasil não é a Venezuela onde Chávez prende juiz” ao se referir ao encontro que teve com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante o qual o petista o teria pressionado para adiar o julgamento do mensalão.

“As declarações do ministro do STF Gilmar Mendes ao jornal O Globo, se de fato ocorreram, constituem uma afronta à população venezuelana, e demonstram profunda  ignorância sobre a realidade de nosso país”, afirmou, por meio de nota, o embaixador Maximilien Arveláiz.

“Nossa Constituição, elaborada pela Assembleia Constituinte e referendada pelas urnas, determina a separação de poderes, estabelece direitos de cidadania e configura os instrumentos judiciais cabíveis, ou seja, o presidente da Venezuela não manda prender cidadão algum, independentemente do cargo que ocupe”, disse. Para Arveláiz, “recorrer à desinformação para envolver a Venezuela em debates que dizem respeito apenas aos brasileiros é uma atitude indecorosa”.

Na entrevista, Mendes citou como exemplo a Venezuela para dizer que o objetivo de Lula, ao pressioná-lo, seria “afetar a própria instituição (o STF), trazê-la para a vala comum”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

ChávezconversaLulaMendesmensalão

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.