As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Projeto que restringe novos partidos é ‘golpe’, diz Rede

Julia Duailibi

15 Abril 2013 | 19h11

A Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade, partido que é articulado pela ex-senadora Marina Silva, soltou uma nota na qual afirma que o projeto de lei que tenta inibir a criação de novas legendas é “um golpe contra a democracia”.

“É um golpe contra a democracia para tentar inibir o fortalecimento e a estruturação legítima de novas forças políticas”, afirmou a Rede em nota, em referência ao projeto do deputado Edinho Araújo (PMDB-SP), que conta com o apoio do governo e que pretende restringir o acesso a recursos do Fundo Partidário e impedir a ampliação do tempo de TV no horário eleitoral gratuito de novos partidos.

“Querem apenas proteger os seus próprios interesses e usam o poder para eliminar de forma casuística quem ameaça a reeleição do governo”, completaram os integrantes da Rede em relação ao projeto de reeleição da presidente Dilma Rousseff – se criada, a Rede servirá de plataforma para lançar Marina candidata em 2014.

“A Rede acredita que o Congresso Nacional deve discutir uma reforma política de verdade, que enfrente os temas realmente importantes para o aprofundamento da democracia e da participação popular nas decisões políticas, que discipline o financiamento de campanhas eleitorais, que acabe com os privilégios de parlamentares e o monopólio dos partidos políticos sobre as candidaturas e tantas outras questões fundamentais para melhorar a qualidade da representação política da sociedade nos espaços institucionais.”