As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Olhar de fora

Julia Duailibi

26 de julho de 2012 | 15h58

Uma eventual derrota do PT nas eleições em São Paulo é minimizada por analistas do mercado financeiro. Em evento hoje, na Câmara do Comércio Brazil-EUA, representantes de consultorias e bancos, além de acadêmicos, traçaram um cenário da política no País no encontro chamado Brazil – Midyear Economic and Political Outlook.

“As eleições municipais no Brasil não têm a mesma importância que as de meio de mandato nos EUA. Uma derrota do PT em São Paulo não pode ser considerada uma derrota para Dilma. O partido nunca foi muito forte na capital, apesar de ter tido duas prefeitas (Marta e Erundina). Será um problema maior para o legado de Lula”, afirmou João Castro Neves, da Eurasia.

O brazilianista Albert Fishlow prevê atrito entre Lula e Dilma. “As posições de Lula mais próximas de Chávez, as eleições municipais e os rumores de que ele possa tentar concorrer de novo devem irritar a presidente”, disse.

Também participaram do encontro Paulo Vieira da Cunha, do Banking & Capital Markets Committee e Tandem Global Partners, Tony Volpon, do Nomura Bank, Felipe Pianetti, do JPMorgan Chase, Katerina Alexandraki, do Lazard Asset Management’s Markets Debt Team, e Norman Gall, do instituto Fernand Braudel.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.