As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

O custo das CPIs

Julia Duailibi

27 de maio de 2012 | 22h44

As três CPIs instauradas na Câmara dos Deputados neste ano custaram até agora R$ 10.291,49.  Foram R$ 6.112,49 da CPI do Trabalho Escravo e R$ 4.179 da CPI do Tráfico de Pessoas no Brasil. De acordo com a Câmara dos Deputados, a CPI da Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes não teve nenhum gasto até agora.

O custo de cada CPI tem relação direta com o objeto investigado. As comissões gastam recursos para comprar passagens, pagar diárias de servidores e hospedagem para seus integrantes em viagens pelo País ou para pessoas que vão a Brasília prestar depoimentos.

Em 2009, por exemplo, a CPI do Desaparecimento de Crianças e Adolescentes custou R$ 48.261,50, enquanto a da Dívida Pública apenas R$ 1.580,75.

Além das passagens, diárias e hospedagens, há ainda o pagamento de gratificações para funcionários do Congresso que são indicados para atuar em uma das comissões. Também existem gastos que acabam não contabilizados. Isso ocorre, por exemplo, quando um parlamentar viaja a serviço de uma CPI, mas compra a passagem aérea pela cota do seu gabinete.

O Estado mostrou na edição deste domingo que a CPMI do Cachoeira deve custar, pelo menos, R$ 200 mil ao erário.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: