As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Nova regra na eleição do PSDB-SP desagrada Palácio dos Bandeirantes

Julia Duailibi

18 Abril 2013 | 06h00

O PSDB paulista se prepara para ampliar o colégio eleitoral que votará no próximo dia 5, quando será escolhido o novo presidente do partido em São Paulo. Aprovada em congresso estadual da legenda neste mês, deve ser publicada entre hoje e amanhã, no Diário Oficial, a proposta que prevê a ampliação do número de votantes de 105 delegados para mais de 4 mil militantes. A nova regra diluí o poder de persuasão, digamos assim, do Palácio dos Bandeirantes e é mal vista por assessores do governador Geraldo Alckmin.

A medida beneficia o atual presidente do PSDB-SP, deputado estadual Pedro Tobias, que busca a reeleição. Tobias conta com o apoio de parte da militância e do secretário de Energia, José Aníbal, com quem esteve reunido na segunda-feira. O Palácio dos Bandeirantes, o grupo do ex-governador José Serra e deputados federais, no entanto, preferem emplacar o deputado federal Duarte Nogueira, que já conversou com Alckmin sobre a indicação.

Mas, assim como na disputa municipal, em que a cúpula defendia a eleição do vereador Andrea Matarazzo como presidente do PSDB paulistano e foi derrotada, a situação caminha para o mesmo final. Com a derrota do governador.