As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Na véspera de evento do PT, tucano chama partido adversário de ‘fraude’

Julia Duailibi

19 de fevereiro de 2013 | 18h10

Na véspera do encontro em que o PT comemorará dez anos de poder, o ex-senador Tasso Jereissati (CE), presidente do Instituto Teotonio Vilela (ITV), pediu ao PSDB que intensifique o discurso de oposição e atacou o partido adversário ao dizer que a legenda é uma “fraude”. Os tucanos querem fazer um contraponto ao evento petista, que trará uma comparação entre as gestões de Lula e Dilma Rousseff (PT) com as de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Para isso, pretendem criticar a presença de condenados no processo do mensalão no encontro, como o ex-ministro José Dirceu, que deve participar da comemoração.

“Vivemos um momento crítico para o país. Desperdiçamos um dos melhores momentos da nossa história econômica. O PSDB tem como obrigação não apenas discutir o que está errado, mas também propor o que achamos correto para o País”, declarou o tucano hoje, durante palestra com os economistas  José Roberto Affonso e Mansueto Almeida sobre “contabilidade criativa” e “maquiagem das contas públicas”. “O PT é, hoje, uma grande fraude no que diz respeito à economia, ética e infraestrutura. Não dá para entender como comemoram dez anos no poder ao lado de condenados à prisão por terem desviado dinheiro publico”, completou.

Tasso criticou também o que os tucanos chamam de “contabilidade criativa”, ou seja, as ações adotadas pelo governo federal no final do ano passado para encerrar o ano com superávit primário. “Se em uma empresa acontecesse o que está havendo nas contas públicas, seria algo para demissão ou até mesmo cadeia”, declarou o ex-senador, para quem a manobra contábil foi “ponto máximo da falsificação” feita pelo PT.

Participaram do debate o presidente do PSDB, Sérgio Guerra (PE), e o senador Aécio Neves (MG), entre outros integrantes da bancada tucana.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.