Indiciado pela PF foi nomeado para o MEC por Dirceu
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Indiciado pela PF foi nomeado para o MEC por Dirceu

Julia Duailibi

26 de novembro de 2012 | 22h27

O diretor afastado da ANA (Agência Nacional de Águas) Paulo Rodrigues Vieira, indiciado na Operação Porto Seguro, foi nomeado assessor especial de Controle Interno do Ministério da Educação em fevereiro de 2005 pelo então ministro da Casa Civil José Dirceu. Além da proximidade com Rosemary Nóvoa de Noronha, então chefe do escritório da Presidência da República em São Paulo e ex-secretária de Dirceu no PT, Vieira tinha relação direta com o petista.

Em abril do mesmo ano, também pelas mãos do PT, Vieira se tornou presidente do Conselho Fiscal da Codesp (Companhia Docas de São Paulo), durante a gestão de José Carlos Mello Rego, indicado para a presidência da entidade pelo PR. A Polícia Federal identificou, entre 2010 e 2011, 1.169 telefonemas para um número do PR, feitos de escritórios dos envolvidos na Operação Porto Seguro, entre os quais Vieira.

Na Codesp, Vieira ocupava cota do PT, assim como o então presidente do Conselho de Administração, Danilo de Camargo, que foi próximo a Delúbio Soares, ex-tesoureiro petista. Vieira continua com influência no Porto de Santos. Atualmente, integra o Conselho de Administração da Codesp.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.