As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Afinidades eleitorais

Julia Duailibi

29 de maio de 2012 | 09h00

Supostamente em pólos ideológicos opostos, PC do B e PP podem caminhar de mãos dadas na eleição municipal em algumas cidades do País. A começar por Porto Alegre.

Os comunistas estão de olho no PP para fechar uma aliança em torno da pré-candidata Manuela D’Ávila na corrida pela prefeitura local. Parte do PP apoia a candidatura de Manuela, como os senadores e deputados federais do partido. Outra ala prefere caminhar com o prefeito José Fortunati (PDT), candidato à reeleição.

Esse é mais um exemplo, entre tantos outros, de como as alianças eleitorais não seguem um critério programático, mas, sim, o da conveniência eleitoral. O principal objetivo dos partidos é obter minutos no horário eleitoral gratuito. Em nome deles, negociam coligações e, em troca, cedem espaço nas chapas que vão às urnas ou no futuro governo, em caso de vitória.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.