A força-tarefa para convencer Erundina
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A força-tarefa para convencer Erundina

Julia Duailibi

19 de junho de 2012 | 15h09

A cúpula do PSB se reúne no final da tarde, na sede do PSB em Brasília, com a deputada Luiza Erundina para discutir o futuro dela na chapa de Fernando Haddad (PT). A ex-prefeita afirmou ontem que pretendia rever sua decisão de disputar a eleição municipal, depois de o PT ter fechado acordo eleitoral com o PP, de Paulo Maluf.

Os dirigentes do PSB acham difícil convencer Erundina a embarcar, de fato, na disputa, apesar de a deputada ter sido informada sobre a coligação e ter dito durante o final de semana que aceitaria a missão. Mas Erundina não engoliu a foto de Lula com Maluf – e o fato de o ex-presidente ter ido ontem até a casa do pepista.

Erundina conversou com os líderes do partido hoje, por telefone, e voltou a reclamar da aliança com Maluf, lembrando a participação dele no Regime Militar. “Não convivo com esse tipo de coisa”, afirmou a deputada.

A ideia é saber hoje se ela realmente não está mais disposta a entrar no barco petista. Se não estiver, o PSB terá que apresentar um novo nome para o PT. Participam da reunião hoje o presidente nacional da legenda, o governador Eduardo Campos (PE), o vice-presidente do partido, Roberto Amaral, e o secretário-geral do partido, Carlos Siqueira.

 

Tudo o que sabemos sobre:

aliançaErundinaHaddadMalufPSB

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.