Paulo Delgado, sobre a PF na Petrobrás: “Espero que tenham levado o retrato de Getúlio”

João Bosco Rabello

11 de abril de 2014 | 21h18

Quadro histórico do PT, ao qual permanece filiado mas distanciado há anos, o ex-deputado Paulo Delgado é um dos mais decepcionados com os rumos tomados pelo partido desde que chegou ao poder.  Informado da operação de busca e apreensão da Polícia Federal na sede da Petrobrás, no Rio,  não conteve a incredulidade.

“Não acredito. O PT ganhou a eleição do Serra vestindo o macacão da Petrobrás. Agora, a Polícia Federal do governo do PT entra porta adentro da empresa. Espero que entre os itens apreendidos na busca  esteja o retrato do Getúlio (Vargas)”.

O desencanto de Paulo Delgado com o partido se consolida ano após ano, há mais de uma década. Sua desolação crítica tem a legitimidade do fundador e sua frase se justifica pela percepção de que a legenda se aproxima cada vez mais do período getulista.