Miro deve ter candidatura ao governo confirmada sábado

João Bosco Rabello

13 de março de 2014 | 19h30

A candidatura do deputado Miro Teixeira (Pros) ao governo do Rio será consolidada neste sábado, em encontro previsto entre PPS,Rede e PSB, com as presenças do deputado Roberto Freire, da ex-senadora Marina Silva e do governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

O anúncio poderá não ter o tom oficial ainda por causa do pleito do deputado Alfredo Sirkis, ex-Partido Verde e hoje correligionário de Marina na Rede. Sirkis se diz pré-candidato e quer testar sua força na convenção que decidirá o candidato da coligação.

Ao que tudo indica, porém, Miro parece fato consumado. Campos já o confirmou como o preferido da coligação, o que reforça a predileção de Marina pelo deputado do Pros. Miro só se filiou a esse partido porque a Rede teve seu registro rejeitado pela justiça eleitoral.

No seu caso, o Pros foi uma imposição das circunstâncias: com o registro da Rede negado, a escolha de outro partido já existente o levaria à perda do mandato que exercia pelo PDT. O deputado é considerado por Marina Silva um aliado de primeira hora do projeto Rede e é um interlocutor quase diário da ex-senadora.

Ambos foram ministros do governo Lula – ela no Meio Ambiente, ele nas Comunicações. Miro esteve ao seu lado na sessão do Tribunal Superior Eleitoral em que Marina teve o registro indeferido e igualmente no anúncio da aliança entre ela e o PSB de Eduardo Campos.

Sirkis acompanha Marina desde o Partido Verde, também apoiou a iniciativa de formação da Rede, mas não sem atritos com a ex-senadora, o que não seria impeditivo de sua postulação. No entanto, a convicção na coligação é a de que Miro é um candidato mais competitivo, sobretudo se apoiado por Marina – a segunda colocada na eleição presidencial de 2010 no Estado.

O quadro de conflito no Rio, entre PMDB e PT, e o recall desgastado de adversários que já exerceram cargos majoritários, como Anthony Garotinho e César Maia, favorece uma candidatura como a de Miro, que pode ser apresentada como inserida no contexto de uma nova política, em que pese a longa biografia política do ex-trabalhista.

Porém, Miro sempre esteve na Câmara dos Deputados, sendo o segundo parlamentar com maior número de mandatos consecutivos – 11 – (o primeiro é o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, do Rio Grande do Norte, com 12).

A perspectiva de um mandato de governador é nova e chega com a companhia de Marina já identificada por parcela do eleitorado pela mensagem da inovação. É um palanque bom para Campos nesse momento de turbulência na política fluminense.

Tendências: