Lula quer investir em bancada forte no Senado para eventual governo Dilma Rousseff

Lula quer investir em bancada forte no Senado para eventual governo Dilma Rousseff

João Bosco Rabello

20 Julho 2010 | 17h35

Como é notório, o presidente Lula está empenhado no projeto principal de eleger Dilma Rousseff sua sucessora. Mas investe pesado também na eleição dos aliados para o Senado, Casa que conseguiu fazer alguma oposição ao seu governo.

cpmf

Senadores da oposição comemoram a reprovação da proposta de emenda constitucional que prorrogou a cobrança da CPMF até 2011, em 2007. Foto: Beto Barata/AE – 13/12/07

Desde que ele perdeu a votação da CPMF, em 2007, não sai de sua cabeça a meta de formar uma bancada forte ali, valendo-se do PT, PMDB e PSB, entre outros que estarão ao lado de Dilma Rousseff se eleita presidente da República.

Nas eleições de 3 de outubro, estarão em disputa dois terços das vagas de senador (54), enquanto 27 ,eleitos em 2006 têm ainda quatro anos de mandato.

Dos 54 senadores que saem, 31 vão concorrer à reeleição – um deles como suplente -, 13 disputarão outros cargos e dez não participarão do pleito.

Entre os que estão terminando seus mandatos, devem concorrer a outros cargos os seguintes senadores:

– Almeida Lima (PMDB-SE), Adelmir Santana (DEM-DF), Eduardo Azeredo (PSDB-MG), Leomar Quintanilha (PMDB-TO) e Sérgio Guerra (PSDB-PE), tentarão vaga na Câmara dos Deputados;

– Aloizio Mercadante (PT-SP), Hélio Costa (PMDB-MG), Ideli Salvatti (PT-SC) e Osmar Dias (PDT-PR) disputarão os governos de seus Estados;

– Flávio Arns (PSDB-PR) é candidato a vice-governador do Paraná;

– Marina Silva (PV-AC) é candidata a presidente da República;

– Patrícia Saboya (PDT-CE) e José Nery (PSOL-PA) são candidatos a deputados estaduais.

Desistiram de disputar a reeleição e não tentarão outros cargos os senadores Augusto Botelho (PT-RR); Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC); Gerson Camata (PMDB-ES); João Tenório (PSDB-AL); Mauro Fecury (PMDB-MA); Neuto do Conto (PMDB-SC); Régis Fichtner (PMDB-RJ); Sérgio Zambiasi (PTB-RS); Serys Slhessarenko (PT-MT); e Valter Pereira (PMDB-MS).

O senador Antonio Carlos Júnior (DEM-BA), vai compor, como suplente, a chapa de seu partido que disputará uma das vagas pela Bahia no Senado.

O Senado tem atualmente 14 partidos representados. São 18 senadores do PMDB; 14 do PSDB; 14 do DEM; nove do PT; sete do PTB; seis do PDT; quatro do PR; dois do PSB; dois do PRB; já PCdoB, PP, PSC, PSOL e PV têm um senador cada.

Mais conteúdo sobre:

CPMFDilma RousseffLulaSenado