Lula pode antecipar ida a Natal para tentar derrotar José Agripino

Lula pode antecipar ida a Natal para tentar derrotar José Agripino

João Bosco Rabello

20 de agosto de 2010 | 13h49

agripino

Agripino foi um dos opositores mais combativos do governo. Foto: Sérgio Dutti/AE

O deputado Henrique Alves – líder da bancada peemedebista e que planeja eleger-se presidente da Câmara para o biênio 2011-2012 – tenta antecipar a visita do presidente Lula ao Rio Grande do Norte, agendada para 16 de setembro.

Lula tem especial interesse no Estado, por ser a base eleitoral de um de seus principais adversários políticos, o líder do DEM no Senado, José Agripino, que tenta se reeleger.

Agripino foi um dos opositores mais combativos do governo Lula, mas sua oposição ao presidente da República – cuja aprovação é de mais de 80% no Rio Grande do Norte – não o prejudicou no Estado.

Embora por uma diferença pequena, ele segue na frente da ex-governadora Wilma Faria (PSB) na disputa pelo Senado e de seu sucessor, Iberê Ferreira (PSB), que tenta a reeleição.

A missão de Lula é impulsionar a candidatura de Wilma, cuja eleição implica a derrota de Agripino. Mas até agora, a vantagem é do democrata.

A última vez em que foi a Natal com o objetivo de reverter o cenário eleitoral, Lula perdeu para a prefeita Micarla de Souza.

Wilma participa de uma disputa acirrada com três ex-governadores por duas cadeiras no senador. Garibaldi Alves, do PMDB, que presidiu o Senado em 2008 após a deposição de Renan Calheiros (PMDB-AL), lidera as intenções de voto. Na prática, Wilma disputa a segunda vaga com Agripino.

Ela tem um histórico familiar que a complica diante do eleitorado. Em 2008, seu filho, Lauro Maia, foi preso numa operação da Polícia Federal, acusado de participar de fraudes em licitações do governo estadual.

Na época, a polícia investigava o uso da residência oficial da governadora por Lauro para o recebimento de propina.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.