Enredo da Mocidade Independente, em 2011, prega convivência entre o agronegócio e o meio-ambiente

João Bosco Rabello

25 de abril de 2010 | 14h29

  “A parábola do divino semeador”, enredo da Mocidade Independente de Padre Miguel , em 2011, é uma das armas da CNA para se contrapor à campanha “Exterminadores do Futuro”, com a qual os ambientalistas demonizam o agronegócio.

O enredo custou R$ 3,4 milhões – R$ 1 milhão de indústrias ligadas ao campo; R$1,4  via Lei Rouanet, a que as escolas têm acesso; e o último milhão em venda de camisetas pela instituição.

O carnavalesco Cid antecipa que não será um enredo sobre a história do agronegócio, mas de otimismo quanto à possibilidade de o país conciliar a produção agrícola com a preservação ambiental.

“Hoje  há uma consciência quanto à questão ambiental que alcançou o campo. Se antes não era assim, é a hora de se dizer que o que passou, passou”, diz ele.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.