Arruda obstruiu investigação mais de uma vez

João Bosco Rabello

04 de março de 2010 | 21h11

Só com o governador preso, policiais civis tiveram coragem de revelar duas outras interferências de Arruda em investigações da operação Caixa de Pandora.

Essa informação, que agrava a situação do governador, foi feita há poucos minutos pela Vice-Procuradora Geral da República, Déborah Duprat, na sessão em curso no STF, que julga habeas corpus em favor de Arruda.

As duas intervenções foram feitas pelo governador em benefício de Marcelo Toledo, apontado como arrecadador do esquema de propina,e um doleiro cujo nome não foi revelado.

Nesse momento, o relator do pedido de habeas corpus, ministro Marco Aurélio de Mello, está terminando de proferir seu voto que mantém Arruda na prisão.

Tendências: