Arrecadação do PSDB supera os R$ 10 milhões

Arrecadação do PSDB supera os R$ 10 milhões

João Bosco Rabello

05 de agosto de 2010 | 01h17

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deverá divulgar, na próxima sexta-feira (6), um número bem maior da receita de campanha do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, que os R$ 3,6 milhões anunciados pelo presidente do comitê financeiro, José Gregori.

serraheliopolis

Divulgação dos números surpreendeu porque arrecadação de Serra correspondeu a um terço do valor de Dilma. Foto: Ernesto Rodrigues/AE

O número real, segundo um dos arrecadadores da campanha tucana, chega perto dos R$ 11,6 milhões de receita divulgados pelo comitê financeiro de Dilma Rousseff (PT).

O montante divulgado por Gregori corresponderia, exclusivamente, às doações ao candidato José Serra. O valor global da arrecadação informado ao TSE engloba os valores doados ao PSDB.

A Lei Eleitoral determina que três atores da campanha prestem contas ao TSE, incluindo os balanços parciais a cada mês e o final, em novembro: o candidato, o comitê financeiro e o partido.

Assim, somando-se as receitas do candidato Serra, do comitê e do PSDB, o número que virá à tona nesta sexta-feira vai se aproximar do total arrecadado pelo PT.

De uma forma geral, os partidos arrecadam mais que os candidatos, na esfera nacional e nos Estados. Isso porque os gerentes financeiros preferem realizar as despesas das campanhas por meio das contas dos partidos.

A divulgação dos números surpreendeu porque a arrecadação de Serra correspondeu a um terço do valor de Dilma, e foi inferior à de Marina Silva (PV), que declarou R$ 4,65 milhões em doações neste primeiro mês de campanha.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.