O custo da indignação

O custo da indignação

Marcos Silveira

28 de junho de 2017 | 18h07

“Desses 500 milhões, 600 milhões que estamos falando aqui, tirando 15 milhões o resto é tudo propina.
28 partidos.
Desmembrados para 1.829 candidatos.
Elegemos:
179 deputados estaduais de 23 Estados diferentes
167 deputados federais de 19 partidos
Demos propina para 28 Senadores da República
E demos propina para 16 Governadores eleitos.
Sendo 4 do PMDB. 4 do PSDB. 3 do PT. 2 do PSB. 1 PP e 1 do PSD.”
Depoimento de Ricardo Saud, chefe de operações de propinas da JBS (veja o vídeo aqui).

As cifras são impressionantes e mostram o “apagão” sistêmico em que nosso país se encontra. Uma paulada de R$ 600 milhões que assusta, desencoraja e frustra. Contudo, essa cifra é uma fina camada perto do retorno estimado para esse “investimento”. No meio da indignação que sentíamos, resolvemos projetar o retorno estimado para esses “600 milhões que estamos falando aqui”.
Fizemos a soma dos Orçamentos Estaduais dos 16 estados mais o valor proporcional dos custos legislativos dos Senadores, Deputados Federais e Deputados Estaduais (em 2015 – com base nos valores do FINBRA 2015 e em 2017 a partir dos dados Orçamento Cidadão 2017).
Importante ressaltar que não incluímos as emendas parlamentares neste cálculo (cada parlamentar teve direito em 2015 a R$ 10 milhões por ano para emendas que venha a propor). Com a inclusão dos repasses desses dados, a tendência é que alguns bilhões seriam adicionados.
Ao todo encontramos o impressionante valor de:
R$ 547.565.711.240,68 (Quinhentos e quarenta e sete bilhões, quinhentos e sessenta e cinco milhões, setecentos e onze mil, duzentos e quarenta reais e sessenta e oito centavos) – POR ANO.
O estudo e dimensão financeira da delação JBS é importante para qualificar o debate. Por ano são: R$ 547 Bilhões
Mais de meio trilhão. Por ano.
Ao tomar conhecimento deste número, pergunte-se:
Que sistema é esse no qual depositamos nossas esperanças?
Quanto custa sua indignação? E o que vamos fazer a respeito?

 

*Feito em parceria com Patricia Tavares

 

Nota de cálculo:
R$ 547.565.711.240,68 (Quinhentos e quarenta e sete bilhões, quinhentos e sessenta e cinco milhões, setecentos e onze mil, duzentos e quarenta reais e sessenta e oito centavos)

Governadores:
Com base nos dados da Eleição 2014 e financiamento de campanha do Estadão, encontramos os dados de financiadores de campanha dos Governadores eleitos em 2014.
Fontes:
http://estadaodados.com/padrinhos/#.WUwMy2jyvIU
http://www.asclaras.org.br/@index.php?ano=2014
A partir da lista de Saud, encontramos os seguintes “Estados JBS”.
14 Governadores cujas doações da JBS foram diretas aos candidatos eleitos:
PSDB – Mato Grosso do Sul – JBS fez a maior doação da campanha com R$ 10.500.000,00
PSDB – São Paulo – JBS como 2º maior doador da campanha com R$ 2.999.902,00
PMDB – Rio Grande do Sul – JBS fez a maior doação da campanha com R$ 2.684.250,00
PMBD – Rio de Janeiro – JBS como 2º maior doador com R$ 2.440.000,00
PMDB – Alagoas – JBS como 4º maior doador com R$ 1.322.632,00
PMDB – Roraima – JBS como 6º maior doador com R$ 652.649,00
PSDB – Paraná – JBS como 3º maior doador da campanha com R$ 1.001.000,00
PT – Minas Gerais – JBS fez a maior doação da campanha com R$ 5.987.981,00
PT – Ceará – JBS fez a maior doação da campanha com R$ 7.337.039,00
PSB – Paraíba – Alpargatas fez a maior doação da campanha com R$ 3.800.000,00
PSB – Distrito Federal – JBS como 3º maior doador da campanha com R$ 852.816,00
PP – Roraima – JBS como 2º maior doador com R$ 200.000,00
PSD – Rio Grande do Norte – JBS fez a maior doação da campanha com R$ 8.500.000,00
PSD – Santa Catarina – JBS como 2º maior doador com R$ 2.828.738,00

2 Governadores em que a JBS foi a maior doadora da coligação partidária:
PSDB – Pará – JBS como maior doador da coligação da campanha com R$ 1.500.000,00 – segundo fonte às claras 2014
http://www.asclaras.org.br/@candidato.php?CACodigo=1544323&cargo=3&ano=2014
PT – Acre –JBS como maior doador da coligação da campanha com R$ 1.225.000,00 – segundo fonte às claras 2014 http://www.asclaras.org.br/@candidato.php?CACodigo=1534395&cargo=3&ano=2014

Total de Orçamento somado destes 16 Estados, segundo Finbra 2015
R$ 542.438.306.266,32
https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf

Deputados Estaduais:
O Brasil tem 1.059 Deputados Estaduais.
Calculamos a soma do Orçamento Legislativo dos 26 Estados, com base no Finbra 2015. O valor encontrado foi de R$ R$11.319.752,56 por Deputado Estadual.
Assim, fizemos o proporcional de 179 deputados, com o valor total de R$2.026.235.708,60
https://siconfi.tesouro.gov.br/siconfi/pages/public/consulta_finbra/finbra_list.jsf

Deputados Federais:
O Brasil tem 513 Deputados Federais.
Calculamos a soma do Orçamento do Congresso Nacional do Governo Nacional, com base no Orçamento Cidadão 2017. O valor encontrado foi de R$ 10.260.752,56 por Deputado Federal, sem incluir as emendas parlamentares.
O proporcional de 167 deputados tem o valor total R$ 1.713.000.0000,39
http://www.orcamentofederal.gov.br/clientes/portalsof/portalsof/orcamentos-anuais/orcamento-2017/ploa/ploa-2017-orcamento-cidadao

Senadores:
O Brasil tem 81 Senadores.
Calculamos a soma do Orçamento do Senado Nacional, com base no Orçamento Cidadão 2017. O valor total encontrado foi de R$ 47.850.000,56 por Deputado Federal.
O proporcional de 28 senadores tem o valor total R$ 1.339.920.000,00
http://www.orcamentofederal.gov.br/clientes/portalsof/portalsof/orcamentos-anuais/orcamento-2017/ploa/ploa-2017-orcamento-cidadao