Feliz aniversário!

Humberto Dantas

31 de março de 2014 | 08h11

Se as teses que classificam os brasileiros no campo dos povos mais emocionais e menos racionais estiverem corretas, parece possível compreender o comportamento de nossos políticos. Afinal, eles são brasileiros também, né? Assim, tomemos como base as mensagens públicas que eles destinam à sociedade. E sejamos mais diretos: que tipo de informação os políticos nos ofertam quando aparecem em suas propagandas pessoais. Pessoais?

 

Isso mesmo: pessoais. Mas se são políticos, ou seja, se representam a causa pública, por que precisam nos transmitir mensagens pessoais? Simples: porque a nossa razão parece ceder espaço significativo para a emoção. Assim, nada de números, dados técnicos e coisas do tipo. Eu quero ser atingido em meu coração e não em minha mente. Pesa para esse desejo o fato de sermos mal preparados intelectualmente. Pouco lemos ou sabemos fazer contas. A educação agoniza historicamente em nosso país. Tristeza absoluta.  Resultado: mensagens emocionais para pessoas pouco dotadas de conhecimento. Tragédia!

 

E o padrão é esse, raro será encontrar em praça pública uma mensagem que busque discutir decisões, questionar posições, edificar políticas públicas e coisas do tipo. Sequer somos educados para desejarmos isso. Na cidade de Suzano, que faz aniversário dia 02 de abril, uma série de outdoors espalhados pelas ruas dimensionavam com precisão o que alguns políticos entendem pelo gesto de representar. Numa mesma avenida três anúncios, de um trio distinto de representantes e com dizeres “bonitinhos” cumprimentavam os susanenses. Quem pagou? Quanto custou? Isso nós dificilmente saberemos. Foi dinheiro público? Foi recurso privado de financiadores de campanha que guardam pelo declarante algum tipo de simpatia, e desejam vê-lo perpetuado no poder? É campanha antecipada? Aquilo é útil? Difícil dizer. Quando pergunto pra um morador o que acha das placas, o homem sorri e olha para baixo. Nada de olho no olho, e lá vem a cordialidade: “é bom, né?”. Bom pra quem? O fato é que Suzano é só um exemplo.

 

Uma rápida pesquisa no Google Imagens com os dizeres “outdoor aniversário da cidade” e verificamos o nível das mensagens em anos recentes. Em Teresina-PI, três vereadores do PT comemoravam lembrando que se por um lado a cidade é verde, em virtude de questões ambientais, ela também é vermelha. Um cartão ilustra o cartaz. Cartão de aniversário? Não, do Bolsa Família. Em João Pessoa, Vital do Rego (PMDB), “senador da Paraíba” saudava a “sua capital”. Já em Joinville, era o deputado federal Marcio Tebaldi (PSDB) quem cumprimentava o município por seus mais de 160 anos. Para piorar, encontramos uma série de homenagens aos próprios políticos em alusão aos seus mandatos ou ao dia em que nasceram. Cidades amanhecem forradas de coisas do tipo: “parabéns prefeito! Um ano de trabalho, um futuro de conquistas” – o felizardo era Luciano Agra em João Pessoa-PB. Já o empresário e candidato derrotado em várias eleições, Rivaldo Soares, ou simplesmente Riva, viu sua foto espalhada por Caruaru-PE em dezembro de 2011. Era o carinho dos amigos e familiares por mais um ano de vida, e de acordo com o blog do Mario Flavio, por mais uma eleição que se aproximava. Eterno perdedor, Riva buscava se lançar à prefeitura em 2012. Mas o seu PMDB se uniu ao DEM. Paciência, nada que 2014 não possa resolver. Riva vem aí? Não sabemos dizer, mas a despeito das derrotas podemos dizer que seus “amigos” o adoram!