Dom Donadon

Eder Brito

12 de novembro de 2014 | 12h39

Em 2013, quem ainda não conhecia pelo menos ouviu falar dos Donadon, família influente do chamado cone sul de Rondônia. Foi Natan o membro do clã que fez história na política nacional. Ele é o primeiro deputado federal em exercício preso durante o mandato, depois de uma decisão do STF (Superior Tribunal Federal) que o condenou a 13 anos de prisão por peculato e formação de quadrilha. Ele teria participado de um esquema de desvio de recursos na Assembleia Legislativa de Rondônia, quando era diretor financeiro daquele órgão, nos anos 90. Está preso. O irmão Marcos Donadon, ex-Deputado Estadual por Rondônia e responsável por nomear o irmão como diretor financeiro da Assembleia no período julgado, também teria participado e também está preso. Teorias mais apressadas diriam que a influência dos irmãos e da família Donadon na política terminava ali. O município de Vilhena desmente qualquer hipótese que vá nesta direção.

Vilhena tem 90 mil habitantes e deve ser tarefa difícil encontrar alguém que não conheça e não ateste a influência da família na região. Tudo começou com o patriarca, também chamado Marcos Donadon, que na década de 80 foi prefeito de Colorado do Oeste, município vizinho de Vilhena. Depois dele, a família viu mais dois Prefeitos serem eleitos. Irmão de Natan, Melkisedek Donadon popularmente conhecido como Melki Donadon foi Prefeito de Vilhena entre 1997 e 1998 e teve um segundo mandato de 2001 a 2004. Na sequência Marlon Donadon, também da família, governou Vilhena de 2005 a 2008.

Atualmente, o primo de Natan, Júnior Donadon, do PMDB é um dos dez vereadores da Câmara de Vilhena. Também é possível encontrar a família nos nomes escolhidos para alguns prédios públicos. Além da Escola Estadual Prefeito Marcos Donadon, em Colorado do Oeste, em Vilhena também se encontram outras quatro escolas municipais de ensino fundamental: Dalila Donadon, Maria Paulina Donadon, Marcos Donadon e Ângelo Mariano Donadon, este último o nome do pai do atual vereador.

Rosângela Donadon, esposa de Marcos (aquele, ex-deputado estadual, preso por envolvimento com o mesmo crime que Natan cometeu, segundo o STF) acaba de ser eleita… Deputada Estadual. De dentro da prisão, Natan escreveu uma carta de apoio à candidatura da cunhada Rosângela. A carta foi devidamente distribuída aos veículos de comunicação em Vilhena pelas mãos do filho e da esposa de Natan, que participaram ativamente da campanha de Rosângela. Raquel Donadon, irmã de Natan e de Melki, também foi candidata. Tentou mas não foi eleita, para desespero do irmão que na carta também recomendava o voto em Raquel, falando da importância de continuar tendo um “representante da região” no Congresso.

Eleita, Rosângela Donadon continua visitando Vilhena e participando de eventos em outros municípios do cone sul, como se o mandato já tivesse começado. Promete, entre outras coisas, a retomada das atividades da Associação Marcos Donadon, entidade que até o início de 2013 oferecia atendimento gratuito em saúde. Segundo a própria associação, o fechamento ocorreu por conta da “retenção irregular de verbas por parte da Prefeitura de Vilhena”.

Importante lembrar que desde 2009, o Prefeito de Vilhena é José Luiz Rover, do PP, grupo de oposição aos Donadon na cidade. Ele foi reeleito em 2012 e está em seu segundo mandato. Importante também lembrar que em julho deste ano, o Tribunal de Contas do Estado de Rondônia determinou que a Associação Marcos Donadon deveria devolver quase 700 mil reais aos cofres públicos do Estado. A entidade teria utilizado indevidamente o dinheiro repassado pelo Governo do Estado, pois já havia recebido verba do Governo Federal para prestar o mesmo tipo de serviço. Importante lembrar que Natan e Marcos seguem presos. Importante lembrar que os eleitores de Vilhena seguem votando na família.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.