Diarreia

Eder Brito

23 de abril de 2014 | 10h33

Por Eder Brito

O ano é 2014, mas a falta de saneamento básico e consequentes surtos de diarreia entre a população ainda fazem parte do cotidiano da saúde pública em alguns municípios brasileiros. Segundo um estudo do Instituto Trata Brasil divulgado pela revista Carta Capital, o município de Ananindeua, na região metropolitana de Belém, no Pará é um destes lugares.

Em 2012, a cidade bateu um recorde negativo, atingindo a marca de 1.210 pessoas internadas por conta de diarreia, para cada grupo de 100 mil habitantes. Parece pouco em um município que possui 470 mil habitantes, mas o segundo lugar ficou com Belford Roxo, no Rio de Janeiro, que registrou 399 internações para cada 100 mil habitantes, o que dá ideia do tamanho do problema que Ananindeua precisa enfrentar. Vale destacar que o levantamento da Trata Brasil considera o grupo dos 100 maiores municípios brasileiros.

O Prefeito da cidade durante o levantamento era Helder Barbalho (PMDB). Foi Prefeito por dois mandatos consecutivos, de 2005 a 2012. Eleito para o primeiro mandato com 25 anos de idade, tornou-se o prefeito mais jovem da história do Estado do Pará, isto depois de um mandato de Deputado Estadual que o conduziu à Assembleia do Estado do Pará com apenas 22 anos de idade e quase 70 mil votos. De onde vem tamanha força e representatividade política?

O sobrenome de Helder soa familiar para muitos brasileiros. Ele é filho de Jader Barbalho (PMDB), Senador da República, ex-Deputado Federal, ex-Deputado Estadual, ex-Ministro e Governador do Pará por duas vezes. Barbalho (o Jader) tem muita história na política. Com base em um levantamento da revista Veja no ano de 2000 (e com números atualizados por este que vos escreve), em um período de 48 anos na política, Jader só não ocupou cargos públicos durante onze meses. É uma história tão longa que já deu tempo de renunciar a um mandato de Senador pra fugir de cassação e até escapar da recente Lei da Ficha Limpa que, infelizmente, não “valeu” durante as eleições de 2010. Isto só para citar os casos mais recentes.

Helder Barbalho, o filho, também não saiu tranquilamente do período de suas duas gestões e está respondendo por processos de improbidade administrativa. Justiça seja feita, no entanto: Helder recebeu muitos prêmios. Do Sebrae, foi eleito Prefeito Empreendedor, pelas ações de geração de emprego e renda promovidas pela Prefeitura. Do Governo Federal, foi agraciado com o prêmio de Gestor Eficiente da Merenda Escolar. Mas daí vem a ingratidão da política. É muito difícil que os prêmios pareçam imparciais quando seu pai é Jader Barbalho e quando sua mãe é a também deputada federal Elcione Zaluth.

Sobre o problema da diarreia e do saneamento, talvez Helder adote a postura clássica que normalmente toma conta do discurso de qualquer Prefeito: a culpa é do seu antecessor, Manoel Carlos Antunes, o Manoel Pioneiro, do PSDB. Manoel foi Prefeito de 1997 até 2004. Se o problema surgiu mesmo em outro período, então a culpa agora é do eleitor ananindeuense, que voltou a errar: Manoel Pioneiro foi reeleito para seu terceiro mandato em 2012 e governa Ananindeua atualmente.

Fica a sensação de que pouca coisa muda em Ananindeua. Permanecem os Barbalhos. Permanece o Manoel. Permanece a diarreia.

 

Tendências: